domingo, 10 de abril de 2011

Acidente com ônibus e carro mata cinco em Teófilo Otoni....

BR-116
Cinco ocupantes de um Fiat Palio Weekend morreram na noite desse domingo, depois que o carro em que estavam bateu de frente com um ônibus, na BR-116, que liga Militar à Bahia. O acidente ocorreu na altura do km 284,9, no município de Teófilo Otoni, região do Vale do Mucuri, em Minas Gerais.


Confira imagens do acidente

Segundo a Polícia Rodoviária Federal, o motorista do Fiat Palio tentava uma ultrapassagem em local proibido quando foi surpreendido pelo ônibus, que trafegava em sentido contrário. O coletivo, da viação Rio Doce, levava 47 passageiros do município de Itambacuri para Teófilo Otoni.

Na colisão, morreram na hora o motorista do Palio Weekend Altair Gonçalves Vieira, de 31 anos, e os passageiros Leila Leite da Silva, de 28; Lucas Dias da Silva, de 18; Maria de Lourdes Dias, de 48; e Caíque Leite Silva, de 8. Os corpos estão no Instituto Médico Legal (IML) de Teófilo Otoni.

Entre os passageiros do ônibus, sete estão em estado grave: João Sacramento da Silva, de 26 anos, Lucia de Sales, de 75; Benedita Santos Barros, de 56; Célia Lima Tréguas, de 41, Maria Lopes de Almeida, de 94; Eduardo Silva de Sousa, de 44; e Magnólia Hélia Araújo Silva, de 35. Os feridos foram levados para diversos hospitais da região.



ACIDENTE COM ONIBUS NA ESTRADA DE FREI GASPAR-TEÓFILO OTONI
09/04/2011
ACIDENTE COM ONIBUS NA ESTRADA DE FREI GASPAR-TEÓFILO OTONI MATA 12 E DEIXA 13 FERIDOS


 Eu Encontrei outro video feito na TV Imigrantes de teófilo Otoni-MG
Agora outro video abordando o mesmo fato.....O Acidente en frei gaspar.....


 Nesta sexta-feira (8), por volta das  18h10min, no Km 481 da MGC 342, na estrada que liga a cidade de Frei Gaspar à Teófilo Otoni, o veículo particular Micro ônibus, conduzido por Vilmar Pereira de Magalhães, perdeu o controle direcional,  em uma curva em declive e caiu em uma ribanceira de aproximadamente 50 metros de altura, conhecido por “Morro da Samambaia”, provocando a morte de doze pessoas e ferimentos em outras treze. Os passageiros estavam sendo conduzidos para trabalharem no evento denominado MICARATY, na cidade de Itambacuri.
As vítimas sobreviventes, foram socorridas, sendo encaminhadas seis ao Pronto Socorro Municipal e sete  para o hospital Santa Rosália, sendo duas em estado grave. A vítima Iarque Nunes Miranda, de 34 anos de idades, foi socorrida com vida mas não resistiu aos ferimentos, vindo a falecer no hospital Santa Rosália.
A Perícia Técnica da Décima Quarta Delegacia Regional de Segurança Pública compareceu ao local, sendo os corpos encaminhados ao Instituto Médico Legal de Teófilo Otoni. A Polícia Militar empregou todos os militares de serviço -  aproximadamente quarenta Militares e doze viaturas,  para o socorro às vítimas e assistência  aos parentes, além de disponibilizar o médico e enfermeiros da 15ª  Gerencia Regional de Saúde (GRS) para o hospital Santa Rosália.
Os Alunos do Curso Técnico de Segurança Pública, que se voluntarizaram para uma possível doação de sangue permaneceram de prontidão em caso de necessidade, serem acionados.

VÍTIMAS NÃO FATAIS
01 – Rafael Souza da silva
02 – Ednei Rodrigues Chaves de Carvalho
03 - Jaques Celso Leal Guimarães
04 – Maurício Alves dos Santos
05 – Bruno Rodrigues Santana
06 – Altemilson Ramalho dos Santos
07 – Silvano Alves dos Santos
08 – Edmilson de Souza Araújo Júnior
09 – Maurício do Carmo Neto
10 – Simone Rodrigues Batista - 20 anos de idade
11 – Márcia Vieira
12 – Ednaldo Pacheco Silva
13 – Talita Ramalho dos Santos

VÍTIMAS FATAIS
01 – Jailton Ramalho de Souza – 42 anos de idade
02 – Iarque Nunes Miranda – 34 anos de idade
03 – Vilmar Pereira de Magalhães
04 – Sueli Bukzein
05 – Natália Buklzein
06 – Maíra Vieira
07 – Adelina Matos Neiva Rodrigues
08 – Maria Vilma Pacheco da Silva
09 – Taís Pacheco da Silva
10 – Rosana Teixeira Espinola
11 – Rubiana Fernandes Meireles – 20 anos de idade
12 – Maria Helena Lopes
O coronel Sandro Lúcio Fonseca, comandante da 15ª  Região de Polícia Militar, o tenente-coronel Marcos Barbosa da Fonseca – Comandante do 19º BPM e o major Gilson Alves Moraes – Comandante da 15ª Companhia de Meio Ambiente e Trânsito Rodoviário - compareceram ao local e lamentaram o episódio, compartilhando o momento de pesar com as famílias das vítimas, salientando que todo o esforço foi feito pela instituição para minimizar o sofrimento dos sobreviventes. (Com informações da Assessoria de Comunicação Organizacional do 19º BPM)
Materia: Anibal Gonçalves


 

 
Frei Gaspar para durante enterro das vítimas da tragédia em estrada
A pequena cidade de Frei Gaspar, no Vale do Mucuri, com pouco mais de 5 mil habitantes, parou na tarde deste sábado para despedir de 11 das 12 pessoas que morreram no grave acidente com um micro-ônibus ocorrido na noite anterior na rodovia MG-342. Os 11 corpos foram velados no ginásio da cidade. Já o corpo do motorista Vilmar Pereira de Magalhães, de 37 anos, foi velado e enterrado no distrito de São Miguel, em Ataleia.
Muita comoção tomou conta do velório em Frei Gaspar, onde foi realizado um culto ecumênico. A maioria dos moradores da cidade era parente ou amigo de pelo menos uma das vítimas. Entre os mortos havia mãe e filha, cujos corpos foram enterrados no mausoléu da família em Teófilo Otoni. Eram elas Sueli Gomes Burkzem, 54 anos, e Natáilia Burkzem Rodrigues, 26 anos.

Desde 1981, Sueli trabalhava na alfabetização das crianças de Frei Gaspar. Formada em magistério, ela lecionou para diversas gerações e, por isso, era muito querida por toda a cidade. Casada duas vezes, ela teve sete filhos e, por gostar muito de crianças, adotou outras seis. Além dos seis filhos legítimos e seis adotivos, ela deixou nove netos.

Outra família também perdeu dois entes na tragédia. Maria Vilma Pacheco, 30 anos, e a sobrinha Thaís Pacheco da Silva, de 19, viajavam juntas no micro-ônibus. As outras vítimas, que não tinham parentesco direto, eram Rosana Teixeira Passos, 29, Adelina de Matos Neiva Rodrigues, 46, Maira Vieira, 19, Rubiana Fernandes Meireles, também de 19 anos, Jailton Ramalho de Souza, 42, Maria Helena Lopes, 26, e Iarque Nunes Miranda, 33. Este chegou a ser socorrido com vida, mas chegou morto ao hospital.

Os 24 passageiros do micro-ônibus seguiam de Frei Gaspar para o município de Itambacuri, também no Vale do Mucuri, onde é realizada a Micarity, uma micareta que teve início nessa sexta-feira e termina no domingo, com diversos shows musicais. Todas as vítimas, entre mortos e feridos, iriam trabalhar na festa. Oito delas atuariam como caixas nas barraquinhas do evento, enquanto os demais seriam atendentes. Cada um receberia em média R$ 150 pelos três dias de trabalho.

Relato de um sobrevivente
Com uma torção no pescoço e diversas escoriações, o jovem Rafael Souza da Silva, de 25 anos, fez questão de acompanhar o velório da prima Taís. Ele recebeu alta ainda na noite dessa sexta-feira. Ele contou que estava na terceira fila de cadeiras do micro-ônibus e narrou os momentos que antecederam a tragédia.

Segundo ele, o motorista Vilmar pediu que os passageiros tivessem paciência porque, após a primeira sequência de curvas no trecho conhecido como Serra da Samanbaia, o veículo teria perdido os freios na pista molhada.

“Ele tentou segurar o veículo na marcha, mas não conseguiu e passou direto na curva. Aí eu já não me lembro de mais nada. Só fui acordar no hospital.

Feridos

Das 13 pessoas que ficaram feridas, quatro ainda seguiam internadas na noite deste sábado no Hospital Santa Rosália, em Teófilo Otoni. Entre elas, Bruno Rodrigues Santana, de 19 anos, e Jacques Celso Leal Guimarães, 34, estavam em estado grave e ainda corriam risco de morrer. Eles estavam entubados e respiravam com ajuda de aparelhos. Já Márcia Vieira, 32, e Simone Rodrigues Batista, 25, permaneciam em observação na enfermaria da cidade e estavam livre de perigo.

Entre as vítimas que receberam alta estava Maurício Alves dos Santos, 24, marido de Thaís que morreu no acidente. Também tiveram alta Silvano Alves dos santos, 27, Edinei Rodrigues Chaves de Carvalho, 31, Maurício do Carmo Neto, 31, Elivaldo Pacheco Silva, 25, Thalita Ramalho Santos, 18, Adimilson de Souza Araújo Júnior, 17, e Rafael, primo de Thaís.
Fonte PORTAL UAI





Acidente deixa 12 mortos e 13 feridos no Vale do Mucuri

 Acidente com micro-ônibus deixou 12 mortos e 13 feridos
Um gravíssimo acidente matou 12 pessoas nesta sexta-feira (8) na região do Vale do Mucuri. Entre os mortos, estaria o motorista, já identificado, segundo a Polícia Militar.
De acordo com informações do Corpo de Bombeiros, a batida envolveu um micro-ônibus que seguia de Frei Gaspar para Teófilo Otoni. No veículo, segundo a Polícia Rodoviária Estadual, estaria um grupo que iria a uma festa em Itambacuri, uma cidade vizinha. A informação inicial, divulgada pelos bombeiros, era de que se tratavam de universitários.
O motorista, segundo as equipes de resgate, perdeu o controle da direção em uma curva bastante acentuada da MGT-342, e caiu em uma ribanceira de aproximadamente 50 metros. Segundo os bombeiros, há vários dias chove na região de Teófilo Otoni e isso pode ter contribuído para o acidente.
Conforme informações divulgadas pela Polícia Militar, a maioria das vítima era jovem, que havia fretado o micro-ônibus para ir a uma micareta. "Havia gente de várias as idades, mas a maioria aparentava ter 18, 20 anos", contou o soldado Alves. Vários deles foram resgatados com fraturas e todos foram levados para o hospital Santa Rosália e o Pronto Socorro Municipal de Teófilo Otoni.
Equipes de bombeiros e policiais da região trabalharam durante várias horas para resgatar as vítimas. Segundo os bombeiros, até o momento, são doze mortos e 13 feridos. Mas de acordo com a corporação, tanto o número de mortos quanto de feridos pode subir ainda mais. Por causa da escuridão, os bombeiros encerraram as buscas, que foram retomadas no início da manhã deste sábado com uma varredura para saber se ainda há vítimas, que possam ter caído do veículo antes que ele chegasse no fundo da ribanceira.
Os corpos foram levados para o Instituto Médico Legal de Teófilo Otoni, onde até o fim da noite desta sexta-feira aguardavam para ser reconhecidos por parentes que chegavam a todo o momento.
DIFICULDADE
Os três hospitais de Teófilo Otoni se mobilizaram para o socorro às vítimas. O secretário municipal de Saúde, Eduardo Tertuliano, disse que houve dificuldade de encontrar leitos devido ao grande número de feridos. Algumas vítimas foram socorridas no pronto-socorro da cidade. Os casos mais graves foram encaminhados para atendimento no hospital Santa Rosália, especializado em casos de alta complexidade. “É uma verdadeira batalha para socorrer e tentar minimizar o sofrimento de toda aquela gente. Toda a rede de saúde precisou se unir num mutirão”, disse o secretário.
O Tempo

 
Da redação do Plox






Imprudência aumenta risco na BR-381, a "Rodovia da Morte"
Gostou da matéria...! Então comente registrando sua passagem pelo meu BLOG...

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Postar um comentário