quarta-feira, 9 de abril de 2014

Fred desabafa

Abre guerra contra organizadas e prevê 'tragédia' no Flu.........


Fred200 fotos

2 / 200
Fred comemora após abrir o placar para o Fluminense contra o Vasco Nelson Perez/Fluminense F.C
Através de seu perfil em uma rede social, o atacante doFluminense e da seleção brasileira Fred desabafou e criticou duramente a postura de torcidas organizadas do clube em protesto realizado após o treino do último sábado, nas Laranjeiras. Na ocasião, o carro do jogador foi cercado por tricolores insatisfeitos com seu desempenho em campo. Em um dos trechos do manifesto, o centroavante chega a dizer que a atitude faz com que ele repense seu esforço pela equipe carioca.
Segundo o atacante da seleção brasileira, o episódio do último sábado mostra que "o futebol brasileiro está prestes a viver mais uma tragédia anunciada nesta quinta-feira, caso o Fluminense não elimine o Horizonte pela Copa do Brasil".  O Tricolor precisa vencer o time do Ceará por três gols de diferença ou por 2 a 0 para avançar à segunda fase da competição.
Não é a primeira vez que Fred bate de frente com as organizadas do Fluminense. Em 2011, Fred foi perseguido pelas ruas da Zona Sul do Rio de Janeiro por estar bebendo na companhia do amigo Rafael Moura, no caso que ficou conhecido pelos 28 caipisaquês ingeridos pelo atacante e seus amigos.

Confira o desabafo de Fred na íntegra:
"Após o "recado" dado no último fim de semana - quando um bando de marginais, travestidos de torcedores, foi para a porta das Laranjeiras ameaçar os jogadores do time -, o futebol brasileiro está prestes a viver mais uma tragédia anunciada nesta quinta-feira, caso o Fluminense não elimine o Horizonte pela Copa do Brasil.
Sábado passado, ao sair do meu trabalho, me deparei com cerca de 20 desocupados rodeando meu carro em cima do passeio, praticamente dentro do clube. Os cinco seguranças do time até tentaram conter a fúria desses bandidos… Mas foi em vão! Minha reação, e única defesa, foi acelerar o carro, mesmo correndo o risco de machucar quem estivesse na frente, tendo em vista que começaram a bater no vidro e na lataria do meu veículo. Pra completar, quase provoquei um acidente, pois vinha um caminhão e não vi. Graças a Deus, nada de mais grave aconteceu.
Fui embora indignado, revoltado, pensando se realmente vale a pena tanto esforço e dedicação diários para esse clube que aprendi a respeitar e a gostar. Só no domingo me dei conta de que apenas 20 pessoas (geralmente, as mesmas) estavam matando a minha vontade de dar alegria a milhões de torcedores de verdade, aqueles que vibram com as conquistas e sofrem com as derrotas, mas sem partir pra agressão, pois entendem que nem sempre é possível vencer. Em 2011, vivi uma situação parecida aqui mesmo no Fluminense e, desde então, optei por não aceitar esse tipo de intimidação.
Esse bando de à toa deveria se reunir para protestar contra a falta de segurança pública, educação, saneamento básico, saúde… Ameaçar não trabalhadores e pessoas de bem como eu, mas, sim, os políticos COMPROVADAMENTE corruptos. Eles prestariam um serviço muito maior à sociedade. Mas, em vez disso, surgem do nada às 15h30 de uma quinta-feira - como ocorreu na semana passada - para xingar atletas. Isso quando não conseguem o número do telefone dos jogadores e ficam mandando mensagens com ameaças de morte.
Quantos "Kevins" ainda terão de pagar com suas próprias vidas? Quantos centros de treinamentos terão de ser invadidos? Mais quantos inocentes terão de ser espancados até a morte? Ou será que somente quando um jogador for espancado alguma providência mais enérgica e eficaz será tomada contra esses bárbaros? Ficam as perguntas. O esvaziamento dos estádios de futebol não pode ser uma mera coincidência. As bandeiras que antes tremulavam nas arquibancadas, hoje se transformaram em armas brancas nas mãos desses bandidos.
Quando a imprensa publica tais atos de agressão e vandalismo cometidos pelas organizadas, essas matérias são exibidas entre elas como troféus e, quem os pratica, são tratados como "heróis" internamente. O enfoque deveria ser outro. É preciso questionar os prós e os contras dessas facções, que exploram de maneira ampla a imagem dos times sem pagar royalties; são as principais responsáveis pelas mortes nos dias de jogos e perdas de mandos de campo por seus times; possuem marginais infiltrados; afastam os verdadeiros torcedores dos estádios; e que, por fim, ganham ingressos e até transporte gratuito das diretorias da maioria dos clubes, que insistem em manter uma relação obscura com esse tipo de organização.
Resumidamente, na minha opinião, os integrantes de torcidas organizadas não tem direito sequer de reclamar quando o time perde - tendo em vista que nem ingresso eles pagam -, quanto mais de agredir ou intimidar jogadores. Ser membro de torcida organizada no Brasil já virou profissão, meio de vida. Há casos de presidentes de facções que se elegem ou conseguem cargos políticos.
Lutarei com a arma que tenho. Por isso, a partir de hoje, as comemorações dos meus gols não serão mais para as torcidas organizadas. Meus gols serão dedicados exclusivamente aos verdadeiros torcedores do Fluzão, a não ser que a lei seja mais rigorosa ou os responsáveis por essas facções revejam o papel que elas deveriam exercer, que é apoiar o time do coração incondicionalmente, principalmente nos momentos de dificuldade, pois é quando mais precisamos de incentivo.



terça-feira, 8 de abril de 2014

Contratada da Copasa

Contratada da Copasa para implantar rede de esgoto joga dejetos dos funcionários no Rio Todos os Santos

TEÓFILO OTONI – A empresa contratada pela Copasa para a implantação de interceptores na rede de esgoto da região central da cidade instalou um “banheiro provisório” na Avenida Luiz Boali. A “casinha” disponibilizada pela empreiteira tem chamado a atenção de transeuntes e da imprensa, já que os dejetos são atirados diretamente no Rio Todos os Santos, por meio de um cano. Curioso é que a empresa foi contratada para retirar o esgoto do rio, numa obra orçada em mais de R$ 2 milhões, no entanto, está contribuindo para a poluição do mesmo.
obra, por sinal, está em um estágio avançado, porém, pelo visto, a duras penas. Acredita-se que a “casinha” deve permanecer no local até o fim da obra, ou seja, até que o interceptor que se entenderá por 1.200 metros no trecho da Luiz Boali esteja concluído. Até lá, as fezes e urina dos funcionários da empreiteira serão atirados no Rio Todos os Santos.
“É um absurdo! Como uma empresa séria pode prestar a esse tipo de serviço? Contrata uma empreiteira para retirar o esgoto do Rio Todos os Santos e a mesma faz uma casinha para que os funcionários façam suas necessidades, e em seguida os dejetos são atirados in natura no Rio Todos os Santos. É uma obra de R$ 2 milhões! Como não disponibilizaram pelo menos dois banheiros químicos para os trabalhadores? A Copasa está pouco se lixando para os clientes de Teófilo Otoni, literalmente”, desabafou o funcionário público Lineu Soares.

Copasa: ‘Não sabíamos’
Procurada pela reportagem, a assessoria da Copasa foi pega de surpresa com a informação, desconhecendo o fato. Porém, o setor de comunicação assegurou que entraria em contato com a direção, para que o fato seja apurado e que as providências sejam tomadas o quanto antes.




Empresa contratada pela Copasa instala “casinha” para que os dejetos dos funcionários sejam atirados dentro do Rio Todos os Santos


CONCURSO PÚBLICO -Policia Civil MG


Polícia Civil - MG



Conheça a ACADEPOL
Acadepol - Academia de Polícia Civil do Estado de Minas Gerais



ACADEPOL/MG - Informações Gerais
CONCURSO PÚBLICO - PROVIMENTO 2014/1
INVESTIGADOR DE POLÍCIA
O Diretor Geral da Academia de Polícia Civil de Minas Gerais, devidamente autorizado pelo Chefe da Polícia Civil, torna público que estarão abertas, no período de 9 de junho a 10 de julho de 2014 as inscrições do concurso público para provimento de 1000 vagas na carreira de Investigador de Polícia, com salário inicial de R$2.766,94 e exigência de curso superior em qualquer área. O valor da inscriçao é de R$72,00. Os pedidos de isenção do valor de inscrição deverão ser feitos no período de 22 a 29 de maio de 2014. A prova objetiva está prevista para o dia 10 de agosto de 2014.
O Edital 01/14 foi publicado no Diário Oficial de 03/04/2014 e encontra-se disponível também nesta página no ícone abaixo. Leia todo o Edital com atenção.
Investigador de Polícia

CONCURSO PÚBLICO - PROVIMENTO 2013/1

ANALISTA DA POLÍCIA CIVIL
Publicada dia 03/04/2014 e disponível também nesta página, portaria de convocação dos servidores nomeados em 29/03/2014, para entrega de exames médicos e documentos de comprovação de idoneidade conduta ilibada, que será realizada em 22/04/2014, às 8 horas, na Academia de Polícia Civil. CONFIRA.

Acompanhe as publicações no Diário Oficial do Estado.
* Os Concursos para as carreiras de Médico Legista e Perito Criminal são compostos de 5 etapas eliminatórias: Provas de Conhecimentos, Avaliação Psicológica, Exames Biomédicos e Biofísicos, Investigação Social e Curso de Formação Policial.
A fase da Investigação Social tem como objetivo verificar se o candidato ao cargo apresenta idoneidade moral e conduta compatíveis com as responsabilidades do cargo.

Desta forma, os documentos elencados no item 10.4 dos Editais 01/2013 (Médico Legista) e 02/2013 (Perito Criminal) constituirão registros instrutórios do processado, que serão avaliados de forma conjunta com as demais informações coligidas, não  possuindo, individualmente, caráter eliminatório.



Médico Legista - Concurso 2013/1
Perito Criminal - Concurso 2013/1
Analista da Polícia Civil - Concurso 2013/1
Técnico Assistente da Polícia Civil - Concurso 2013/1

Serviço
Inscrições online: www.fumarc.com.br
Inscrições presenciais e isenção: Acadepol-MG, Rua Oscar Negrão de
Lima, 200, Nova Gameleira, Belo Horizonte-MG, das 08h às 12h e 13h às 17h, dias úteis.
Isenção e cartão de informações: www.acadepol.mg.gov.br



Acadepol - Academia de Polícia Civil do Estado de Minas Gerais

segunda-feira, 7 de abril de 2014

Dilma tem 43% dos votos

Vacina: Dilma tem 43% dos votos em pesquisa do governo

Levantamento encomendado pelo governo aponta a presidente Dilma Rousseff bem à frente dos adversários, Aécio Neves (PSDB) e Eduardo Campos (PSB), com 43% de intenção dos votos; percentual é o mesmo mostrado pela última pesquisa Ibope, do dia 20 de março, e daria vitória no primeiro turno à candidata do PT à reeleição; neste sábado 5, Datafolha divulga nova pesquisa eleitoral, mas formato foi feito sob medida contra Dilma; confira.
Levantamento encomendado pelo governo aponta a presidente Dilma Rousseff bem à frente dos adversários, Aécio Neves (PSDB) e Eduardo Campos (PSB), com 43% de intenção dos votos; percentual é o mesmo mostrado pela última pesquisa Ibope, do dia 20 de março, e daria vitória no primeiro turno à candidata do PT à reeleição; neste sábado 5, Datafolha divulga nova pesquisa eleitoral, mas formato foifeito sob medida contra Dilma; confira.
Uma pesquisa encomendada pelo governo federal mostrou ontem que a presidente Dilma Rousseff tem 43% das intenções de voto, noticiou hoje no Twitter o colunista Ricardo Noblat, do Globo. O percentual daria à candidata do PT à reeleição vitória no primeiro turno, uma vez que estaria bem à frente de seus adversários, o senador Aécio Neves (PSDB) e Eduardo Campos (PSB), que deixou o governo de Pernambuco nesta quinta-feira.
O resultado é o mesmo apontado pela última pesquisa Ibope de intenção de noto, divulgada no dia 20 de março. Nela, Dilma aparecia com 43%, enquanto Aécio teve 15% e Campos, 7%. O resultado do levantamento do governo é positivo para Dilma, que não apresentou queda desde então. Neste sábado 5, o Datafolha divulga uma nova mostra, agora já com a repercussão da crise da Petrobras no Congresso.
Abaixo, reportagem anterior do 247 sobre a pesquisa preparada pelo Datafolha, que traz um formato de perguntas feito sob medida contra Dilma:
Datafolha foi feito sob medida contra Dilma
A pesquisa Datafolha que será divulgada neste fim de semana deve apontar queda da presidente Dilma Rousseff e alta dos oposicionistas Aécio Neves, do PSDB, e Eduardo Campos, do PSB. O motivo para isso é a própria estrutura do questionário preparado pelo Datafolha, que foi obtido pelo 247.
Uma análise linguística demonstra que o questionário gera uma percepção de mal-estar nos entrevistados, segundo análise do site Mudamais.com.
A intenção de voto para presidente da república é abordada em oito questões. No entanto, antes disso, são colocadas quatro sobre a percepção do governo Dilma, três sobre a percepção do país atual, sete sobre a percepção da economia, quatro sobre violência, duas sobre a Copa do Mundo, uma sobre os protestos de junto, cinco sobre a questão da refinaria de Pasadena, comprada pela Petrobras, cinco sobre a percepção de emprego e três sobre a falta de chuvas e o abastecimento de água e energia – neste caso, com um detalhe: embora São Paulo esteja à beira de um racionamento de água, o problema é apresentado como federal, capaz de produzir apagões.
Segundo o professor Dioney Moreira Gomes, do Departamento de Linguística da Universidade de Brasília, a sequência e os termos usados na pesquisa do instituto Folha, de Otávio Frias Filho, demonstração tendenciosidade e o desejo de produzir um resultado: queda da presidente Dilma, alta dos oposicionistas.
Veja aqui o formato das perguntas.

Militar morre em acidente

Policial Militar morre em acidente envolvendo moto e carreta na BR-381

Policial Militar morre em acidente envolvendo moto e carreta na BR-381
Um acidente na BR-381 matou o soldado da Polícia Militar Leonardo Vinícius Sousa de Assis, 23 anos, lotado no 58º Batalhão de Coronel Fabriciano. O acidente ocorreu por volta das 12h de ontem domingo, 6 de abril, no km 310 da rodovia, próximo a Antônio Dias.
Moto ficou completamente destruída. PM trabalhou em Monlevade e tinha sido transferido para o Vale do Aço recentemente
militar seguia sentido Nova Era, conduzindo uma motocicleta Yamaha junto com outros cinco motociclistas. Numa curva, ele perdeu o controle, caiu e bateu de frente com uma carreta que transitava no sentido contrário. O outro motociclista que estava no grupo também caiu e foi socorrido.
Leonardo trabalhou na 17ª Companhia Independente de João Monlevade e foi transferido recentemente para a cidade no Vale do Aço.
(Com informações do portal Aranãs)

domingo, 6 de abril de 2014

Policial militar é preso suspeito

Policial militar é preso suspeito de participar de homicídio em Ataléia

Crime aconteceu na tarde desta quarta-feira (2), por volta das 13 horas.
Três suspeitos, entre eles um policial do ES, foram presos horas depois.

Diego Souza

Do G1 Vales de Minas

Um policial militar foi preso na tarde desta quarta-feira (2), em Ecoporanga, no Noroeste do Espírito Santo, suspeito de participar de um homicídio na cidade de Ataléia, no Vale do Mucuri, horas antes. Além do militar, lotado no estado capixaba, outros dois suspeitos foram presos.

O crime aconteceu por volta das 13 horas, na Rua Rio Branco, no Bairro Cidade Nova. A vítima, um homem de 41 anos, chegou de moto em casa e ao entrar na garagem foi baleado. O filho da vítima que estava na parte superior da casa disse à polícia que ouviu o portão eletrônico se abrindo e a moto entrando na garagem. Ele disse também que ouviu os disparos.
Ao chegar na garagem o jovem de 17 anos encontrou o pai caído no chão. Ele  contou que um dos suspeitos estava com uma arma na mão entrou em um carro e fugiu.  O menor  contou detalhes do suspeito e do veículo que coincidem com as características de um dos suspeitos presos horas depois já no município de Ecoporanga.
A vítima chegou a ser socorrida com vida e encaminhada ao hospital de Teófilo Otoni, mas de acordo com informações que constam no Boletim de Ocorrência, não resistiu aos ferimentos e morreu.
O capacete da vítima foi recolhido. O acessório de segurança apresentava quatro perfurações. Três projéteis de calibre desconhecido também foram encontrados pelos militares no local do crime

sábado, 5 de abril de 2014

CPI da UPA ainda não

CPI da UPA ainda não E Acaba em 



Eu esta lembrando de uma tal de CPI Da agua em teo..


O vereador Daniel Sucupira, autor do requerimento para a realização da Audiência Pública, afirmou que ainda é cedo para realizar uma CPI da Saúde, mas não descartou a possibilidade

TEÓFILO OTONI – A Câmara Municipal sediou na tarde desta quinta-feira (3) uma Audiência Pública para debater a situação da Unidade de Pronto Atendimento (UPA). O requerimento encaminhado pelo vereador Daniel Sucupira (PT), foi aprovado pelos demais colegas do Legislativo, que apuram o afastamento da Associação Hospitalar Santa Rosália na gestão da UPA sob a alegação da falta de repasses de recursos financeiros pelo Executivo Municipal, que por sua vez assumiu o controle da unidade (ainda sob critério de transição).
Participaram da audiência representantes da Associação Hospitalar Santa Rosália, representada na reunião pelo superintendente do HSR, João Carlos Correa, o secretário municipal de Saúde, Fernando Barbosa – representando o prefeito Getúlio Neiva (PSDB) e o vice Dr. Ilter Volmer (PSDB) – parlamentares e funcionários lotados no HSR, Secretaria Municipal de Saúde, e público em geral.








Audiência
A audiência pública foi aberta pelo vice-presidente da Câmara, Dedeu Baterias (PRTB), na ausência do presidente Northon Neiva (PMDB), para que em seguida a explanação fosse direcionada a João Carlos Correa superintendente do HSR. Em sua fala, Correa apresentou os números de atendimentos da UPA, bem como, a receita durante a gestão da Associação Hospitalar Santa Rosália. Segundo o superintendente, durante a administração do HSR, a UPA realizou 211.954 atendimentos, sendo que entre janeiro e fevereiro deste ano haviam sido feitos 14.596 atendimentos. Questionado se a Prefeitura devia os R$4.250.000 (referente às parcelas de R$ 250 mil para manutenção da Unidade de Pronto Atendimento), João Carlos Correa foi categórico e afirmou que sim, porém a dívida será discutida tão somente pelo jurídico do Hospital. Por sua vez, o vereador Daniel Sucupira perguntou ao superintendente do Santa Rosália, se o hospital poderia reconsiderar a decisão de abandonar a gestão da UPA, prontamente respondido pelo profissional.
“A Associação Hospitalar Santa Rosália entende que é inviável assumir a gestão da UPA. Por isso manteremos a decisão. Quando a dívida do município a questão segue sob acompanhamento do jurídico do hospital”, afirmou.








Prefeitura assume a UPA
Durante a explanação do secretário de Saúde, Fernando Barbosa ele foi taxativo reafirmando a postura do município em assumir os ônus da administração da UPA.
“Fomos surpreendidos com a devolução da UPA pelo Hospital Santa Rosália. Mas de pronto aceitamos a gestão. No entendimento da Prefeitura o valor repassado pelo Estado e União é suficiente para a gestão da UPA. Temos condições de assumir a unidade, inclusive mantendo a qualidade no atendimento”, informou.







Saldo da audiência
Para o autor do requerimento da audiência pública, Daniel Sucupira, a reunião cumpriu o papel de colocar às claras qual é a situação da UPA em Teófilo Otoni. 
“Mais uma vez o diretor responsável pela Associação Hospitalar Santa Rosália afirmou categoricamente que o município deve ao Hospital Santa Rosália R$4.250.000, assim como o vice prefeito havia afirmado. O secretário municipal de Saúde Fernando Barbosa em nome do prefeito anunciou o decreto do município em que a Prefeitura não reconhece essa dívida. Ou seja, o que foi feito então com os R$4.250.000 que deveriam ser repassados a UPA? São recursos públicos, privativos do Governo Federal, Governo do Estado e do município”, destacou. 
Outra questão levantada durante a Audiência Pública foi sobre a data da transição e inicio da gestão da UPA pela Prefeitura.
“O Hospital Santa Rosália afirmou que mesmo se o prefeito voltar atrás, o Santa Rosália não aceita mais a gestão da Unidade de Pronto Atendimento. O município vai ter condições de gerenciar diante das dificuldades e da burocracia de cumprimento das licitações públicas, tendo em vista as dificuldades já enfrentadas pela Prefeitura? A cidade de Teófilo Otoni não pode ser prejudicada neste duelo entre Prefeitura e Hospital Santa Rosália. O vereador Daniel Sucupira vai estar atento juntamente com os demais vereadores. Esse requerimento que propus de esclarecer essa realidade, de apresentar as verdades para a população de Teófilo Otoni foi apoiada por todos os colegas vereadores. Nós não vamos descansar enquanto a população de Teófilo Otoni não tiver o atendimento público de qualidade”, disse.








É cedo para uma CPI
No final, Sucupira acrescentou que   “Acredito que ainda não é o momento de sugerirmos a CPI da Saúde, da UPA, porque o município confirmou que vai dar conta de gerenciar em que pese a preocupação de todos nós vereadores. O vereador Assis foi muito claro nas suas colocações. Também quero reafirmar aqui, que eu não vejo diante da realidade da gestão pública condições do município gerenciar a UPA no padrão de qualidade que a população de Teófilo Otoni merece. Nós sabemos que hoje o Hospital Santa Rosália tem o seu laboratório de prontidão. Os médicos que estão de plantão assim que necessário vão para a UPA. O município não vai conseguir lançar mão dessa possibilidade. É uma decisão muito séria de se tomar e o que eu quero afirmar nesse momento é que o vereador Daniel Sucupira vai estar acompanhando passo a passo essa transição para o município, para conseguirmos garantir que a população de Teófilo Otoni não saia prejudicada”, conclui Daniel Sucupira.








Câmara Municipal promove Audiência Pública para debater situação da UPA
 Público durante audiência na Câmara
 O superintendente do Hospital Santa Rosália, João Carlos Correa afirmou que mesmo se a Prefeitura voltar atrás na decisão, o HSR não assumirá a UPA
 O vereador Assis da Prefeitura afirmou que é preciso deixar claro onde foram investidos os R$ 4.250 milhões que deveriam ser repassados pelo município para a gestão da UPA
 Parlamentares ladeados pelos representantes da Prefeitura e da Associação Hospitalar Santa Rosália
 Parlamentares durante Audiência Pública na Câmara
 O vereador Daniel Sucupira (PT) autor do requerimento para a audiência informou que ainda é cedo para propor uma CPI da UPA
Na ausência do prefeito Getúlio Neiva e do vice Dr. Ilter Volmer, coube ao secretário de Saúde, Fernando Barbosa representar e falar pelo município


Minha opinião..
Ainda bem que eu não fui..pois eu ficaria decepcionado como show..pois ate então eu achei que esse reunião era coisa seria....mas que decepção..
Logo No Momento em que o Santa Rosália  esta saindo fora da administração da UPA  dizendo que a prefeitura deve R$4.250.000 mas A gestão atual ( Getúlio  e DrIlter )diz que não deve nada...mas quem realmente esta mentindo ou sendo demagogo..
Isso só deve ser uma piada o SR Sucupira DIzer que e ainda é cedo para propor uma CPI da UPA.

Pois para mim já esta passando da Hora.....
Nem o prefeito e nem o vive foram na audiência,E nem o presidente da câmara municipal...

Eu digo ai tem coisa.................!