quinta-feira, 3 de agosto de 2017

Antes de dia decisivo, Temer vai a jantar na casa do vice-presidente da Câmara



  • 01/08/2017 23h57
  • Brasília
Marcelo Brandão - Repórter da Agência Brasil

Após um dia repleto de encontros com deputados no Palácio do Planalto, o presidente Michel Temer foi à casa do vice-presidente da Câmara dos Deputados, Fábio Ramalho (PMDB-MG), prestigiar um jantar oferecido para os colegas aliados. O presidente chegou às 22h30 e foi recebido com muita festa no apartamento de Ramalho, no 5º andar. Gritos de “Michel! Michel” eram ouvidos do pilotis do prédio.


Brasília - Presidente Michel Temer chega para jantar na casa do primeiro vice-presidente da Câmara, deputado Fábio Ramalho (Valter Campanato/Agência Brasil)
Presidente Michel Temer chega para jantar na casa do primeiro vice-presidente da Câmara, deputado Fábio RamalhoValter Campanato/Agência Brasil

O agrado ao presidente vem a poucas horas de um momento decisivo para ele. Nesta quarta-feira (2), será aberta a sessão que pode votar a admissibilidade ou não da denúncia feita contra ele pelo procurador-geral da República, Rodrigo Janot. Seguro de que tem votos suficientes para barrar a denúncia, o desafio é tentar reunir o quórum mínimo, de 342 parlamentares, para iniciar a votação.
“Tem parlamentares que vão votar a favor da continuidade [da denúncia]. O que a gente tá pedindo é que esses parlamentares vão para o plenário, marquem sua presença, se posicionem. Mas que a gente tenha 342 presentes para a gente poder começar a deliberar”, disse Beto Mansur (PRB-SP).
O líder do PMDB na Câmara, Baleia Rossi (PMDB-SP), também foi ao jantar. Para ele, é não é o momento de interromper os “avanços do país”. “Hoje é um encontro da bancada para, claro, falar sobre o dia de amanhã, mas acho que todos os deputados já sabem da responsabilidade do seu voto. No dia 1º de janeiro de 2019 o presidente vai responder o processo e provar a sua inocência, mas para garantir a continuação dos avanços do país não é razoável”.
O deputado Heráclito Fortes (PSB-PI) disse que parlamentares do PT da Bahia e de Minas Gerais decidiram comparecer à sessão. “Eu soube que o PT está agindo com muita inteligência, quer se recuperar de atitudes anteriores de momentos históricos. Quer virar essa página. O que eu soube é que setores do PT baiano e do PT mineiro vão [comparecer à votação]”.
Fortes, aniversariante do dia, recebeu uma visita rápida de Temer em sua casa, no início da tarde. Após sair de um almoço da Frente Parlamentar do Agronegócio (FPA), o presidente visitou Fortes, que mora próximo. “Ele foi muito gentil, muito cortês. Ele saiu da casa do agronegócio, que fica em frente a minha e deu um pulinho na minha casa para comer doce de bacuri. Ele adora”.
Temer passou cerca de meia hora no jantar. Segundo Carlos Marun (PMDB-MS), “mais sorriu do que falou”. Um fato curioso marcou a chegada e a saída de Temer. Mesmo entrando pela garagem, teve que passar na frente dos fotógrafos e cinegrafistas, no térreo do prédio, porque o elevador quebrou pouco antes de sua chegada. Com isso, o presidente, sorridente, subiu as escadas até a casa de Ramalho. Na saída, desceu as escadas, também sorrindo, até a garagem.
Anfitrião da noite, Fábio Ramalho disse que o encontro, marcado na véspera da votação, não foi proposital. Ele disse que se tratou de um jantar de diálogo. “É uma maneira que a gente tem de dialogar, conversar. Mais que isso, é uma maneira de um sentir o outro, dar serenidade e prudência para todo mundo”.

Edição: Fábio Massalli
https://www.em.com.br/app/noticia/gerais/2017/07/21/interna_gerais,885544/identificadas-vitimas-de-acidente-com-onibus-na-br-418-em-minas.shtml


Identificadas vítimas de acidente com ônibus na BR-418, em Teófilo Otoni

Motorista perdeu o controle da direção e veículo que fazia o trajeto entre Nanuque e São Paulo saiu da pista e caiu em uma ribanceira. Dez pessoas ficaram feridas




Foram identificadas as sete pessoas que morreram na queda de um ônibus em uma ribanceira na tarde de quinta-feira na BR-418, próximo a Pedro Versiani, distrito de Teófilo Otoni, na Região do Vale do Mucuri. Os corpos começaram a ser liberados para o sepultamento nesta sexta-feira. 

Segundo a Viação Itapemirim, responsável pelo veículo, os mortos são Mariene Pereira de Souza, Ana Dias de Jesus, Jackson Cleyton Dias Felício, Luiz Gustavo Costa Guerra, Rosimeire Silva de Jesus, Carlos Eduardo Andrade Pires, e o soldado da Polícia Militar (PM) Leonardo Ramos Martins, que estava de carona. Os corpos foram levados para o Instituto Médico Legal (IML) de Teófilo Otoni.

Ainda segundo a Itapemirim, sete pessoas foram levadas para a Unidade de Pronto Atendimento (UPA) de Teófilo Otoni. Destas, uma mulher teve alta ontem. O motorista do ônibus é um dos que permanece internado. Outras três pessoas passaram por cirurgia no Hospital Santa Rosália, e o estado de saúde delas era estável. 

A Itapemirim divulgou uma nota em sua página no Facebook lamentando o acidente e disponibilizou o número  (11) 2146-8538 para atendimento exclusivo às famílias das vítimas. O atendimento é 24 horas.



Inicialmente, o Corpo de Bombeiros havia informado que 10 pessoas morreram no acidente. Porém, por volta das 19h, a corporação retificou os dados e afirmou que eram seis óbitos confirmados. Havia suspeita de mais mortes, porém, a confirmação só pôde ser feita depois  que o veículo foi içado e o sétimo corpo resgatado.

O acidente ocorreu por volta das 16h30. O veículo saiu de Nanuque, na mesma região, e seguiria para São Paulo, com 18 pessoas a bordo.  “As causas ainda estão sendo apuradas. O veículo saiu da pista e caiu em uma ribanceira”, explicou o tenente-coronel Fábio Marinho, comandante do 19ºBatalhão da PM, responsável pela área.

O soldado Leonardo era lotado da 15ª Região da PM. “Ele trabalhava em Carlos Chagas. Ainda não temos a identificação das outras vítimas”, comentou o comandante.


RADARES Na expectativa de ampliar a segurança nas estradas mineiras, um pacote de 10 radares vai entrar em operação na terça-feira. Em todos os pontos, a velocidade máxima permitida será de 60 k,m/h. Dois dos aparelhos vão atuar também na segurança, pois têm leitor automático de placas. De acordo com o Departamento de Edificações e Estradas de Rodagem de Minas Gerais (DEER/MG), já são 358 equipamentos com controle eletrônico.

Em Dona Euzébia, na Região da Zona da Mata, serão dois equipamentos instalados. Um na MG-285, no km 69,4, e um na MGC-120, no km 744,8. Em Araguari, na Região do Triângulo Mineiro, também são dois radares. Eles estão nos kms 113,8 e 114,8 da MG-223. Nesses locais, os aparelhos têm leitor de placas.

No Sul de Minas, um equipamento será instalado em Poços de Caldas, na LMG-877. Ele está no km 6,7. Em Urucânia, na Zona da Mata, o aparelho está na MG-365, no km 128,2. Na mesma região, um radar foi instalado na MGC-482, no km 205. Em Carlos Chagas, na Região do Vale do Mucuri, serão três controladores de velocidade. Eles foram instalados nos kms 73,8, 105,4 e 127,3 da MGC-418.

Nesses pontos, a velocidade máxima permitida será de 60 km/h. Os motoristas que excederem o limite serão autuados. Estão sendo investidos R$ 77,69 milhões no contrato dos radares, pelo período de 30 meses.
Identificadas vítimas de acidente com ônibus na BR-418, em Teófilo Otoni - Gerais - Estado de Minas